sexta-feira, 30 de julho de 2010

Um dia 3x mais feliz!!!


Tudo o que eu queria hoje era ter uma mesa assim, igualzinha a da foto, grande o suficiente para caber todos os amigos, todos os sentimentos bons, todos os desejos sinceros de felicidade, paz, saúde e amor!!! Aos aniversariantes do dia - minha amada amiga, minha querida cunhada e meu estimado compadre - tudo de melhor que houver nesta vida, tudo aquilo que não se pode comprar, muitas e muitas graças e bençãos do Alto, hoje e sempre!!!

NASCIDOS EM 30 DE JULHO



Parece que os "nascidos em 30 de julho" vêm ao mundo marcados com os sinais da alegria, do entusiasmo, da amizade e do companheirismo.
Pelo menos, os nossos três aniversariantes do dia são assim. Cheios de vitalidade, alegres, com humor refinado, amigos sempre disponíveis. Pessoas que não passam desapercebidas, donas de estilo e luz próprios. Inigualáveis. Únicos e diferentes, apesar de parecidos.
A vocês,BIBA, DANI E NELSINHO, só posso desejar (inclusive em nome do blog !!) TODA A FELICIDADE QUE HOUVER NESTA VIDA, para sempre. Afinal, vocês certamente merecem que coisas boas aconteçam constantemente em suas vidas e que bençãos divinas continuem a ser derramadas sobre vocês.
Aproveitem bem o seu dia, para começar o fim de semana em clima de festa e no maior estilo - o que é a cara de vocês !!!

sábado, 24 de julho de 2010

Já entraram para a minha lista de favoritos!


Não podia deixar de falar aqui sobre esses dois lindos filmes, sem dúvida, os melhores a que assisti neste ano: Um Sonho Possível e A Vida Secreta das Abelhas. Este último tem um elenco super legal - Queen Latifah, Jennifer Hudson, Alicia Keys (ela mesmo, a cantora) e Dakota Fanning (adoro!!) - e é baseado em um best-seller americano. Eu não gosto de escrever sinopses, porque acabo contando mais do que deveria, mas posso dizer que é uma história belíssima sobre uma garota de 14 anos que leva consigo algumas feridas na alma, foge de casa em busca de verdade, sentido e amor em sua vida e, para alegria de todos, acaba encontrando rsrsrs!! Mas não pensem que se trata de um "água com açúcar" à toa, o filme é mais profundo, poético, apresenta muitas dores deste mundo, aborda questões raciais e por vezes lembra o ambiente surrealista dos livros de Gabriel Garcia Marquez.

O outro filme, que acabei agorinha de ver e morri de chorar, é mais conhecido por todos, pois foi indicado ao Oscar de melhor filme no ano passado e tem no papel principal Sandra Bullock, que ganhou o Oscar de melhor atriz por essa atuação.É baseado em fatos reais e conta uma história comovente de uma mulher rica e branca, com uma família feliz e estruturada que decide cuidar de um adolescente negro abandonado à própria sorte.

No fundo, os dois filmes falam sobre a mesma coisa : o amor ao próximo, um amor incondicional, que cura, que restaura, que dá vida nova a quem ama e a quem é amado. Diria que são filmes cristãos, que traduzem perfeitamente o verdadeiro amor de Deus!

quinta-feira, 22 de julho de 2010

AVISO A GUGA , NANA , LOLA E CAN

Por favor , este é um extremado apelo : No Dia dos Pais NÃO QUERO RECEBER o livro ' O Aleph ' , de Paulo Coelho . É uma sub literatura vulgar ( ainda não li ; mas , decididamente , não gostarei ) que não tem nada a ver com Jorge Luis Borges . Estão avisadas !

terça-feira, 20 de julho de 2010

Para Guga.



Acho que, como eu, todas vocês já devem ter se perguntado como Guga consegue ser tão perfeita. É lindo de se ver como ela consegue ser tão boa em tudo a que se propõe. A começar pelo papel de esposa. Com quase 15 anos de união, ela e Crispa alimentam uma relação como namorados, como canta João Gilberto, com “beijinhos sem ter fim”. E isso é tão raro! Pedro, Clara e João mais parecem crianças de matéria de revista, de tão fofos, seguros, educados. Além disso, tem a Guga religiosa, dedicada a Deus e àquela igreja atuante, dinâmica, que muda o viver de quem a frequenta. Tem a Guga informada, quase supérflua, que sabe tudo sobre os melhores sapatos, jeans, bolsas, esmaltes, itens de maquilagens, ou seja, a amiga perfeita para conversar amenidades (daí surgiu o blog, criado por quem? Por ela, que sempre tem tempo pra tudo!). Tem a Guga que cuida do corpo e da mente, a cinéfila, que assiste doze filmes por semana e sabe todos os lançamentos, aquele ser raro que, como eu, ainda aluga filmes em locadoras, tem a Guga que programa viagens com todos os pormenores, que, de tanto pesquisar sobre a cidade a ser visitada, “vira a esquina sabendo, exatamente, o que vai encontrar na praça”. Tem a Guga hiper dedicada, que nos visita quase diariamente quando temos filhos, quando umas abrem as portas mais do que outras; tem a Guga gourmet, que faz a melhor feijoada do mundo, a que organiza festas infantis com toda a bossa imaginável, que nem parece que ela só está adentrando no ramo, de tão profissional que sempre foi, pois mesmo nas suas recepções mais singelas há gérberas, flores, velas, tudo espalhado estrategicamente pela casa, pendurado em árvores, tem a Guga que pendura nossas fotos nas confraternizações, a Guga que decora sua casa, nossas almas e nossas vidas, a Guga fashion, que resplandece com suas produções simples, mas que arrasam quarteirões, a Guga que brilha com seu iluminador perto dos seus olhos míopes. Para arrematar essa perfeição toda, ela, e só ela e Gisele Bündchen fazem aniversário nesse Dia da Amizade, tão nosso. Até acho que ela se torna ainda mais perfeita por ser nossa amiga tão querida, a nossa amiga que sempre tem uma palavra, um conselho, a que nos livra das nossas culpas e loucuras e que, por isso, somos tão loucas por ela.



Parabéns pelo seu dia e parabéns a todas nós por estamos cada dia mais livres para sermos cada dia mais próximas!


domingo, 18 de julho de 2010

Amizade,amor.....e Saudade!

Esta foto foi tirada no dia 14,no dia mesmo do meu aniversário
Estiveram lá,Biba,Tiago,Valéria,Fulvio,Gi,Meu marido lindo ,
minhas filhas Sofia e Helena, (Pedro e Antônio n foram)

No jantar que foi feito para mim e Guga na casa da Valéria.
Estava tudo perfeito!




Adoramos(eu e Guga) nossos presentes!
Que saudade de ontem.... Momentos como este são guardados para sempre dentro dos nossos corações.
Para mim , esse sentimento é um dos mais marcantes...Tenho sempre saudades....As vezes de minutos atrás...
Sempre penso que da vida,nada levamos,só deixamos...E uma das coisas que deixamos, é a saudade...Além disso,tudo que construímos...Amor,amizade,filhos(esses ,que são o espelho do que somos e ensinamos)...
Cada segundo deve ser aproveitado o máximo!
Ontem rimos,falamos de tudo....falamos de Deus!Acho que todos refletiram o quanto isso é importante, mesmo que seja diferente para todos...
Agradeço a ele por toda felicidade que tenho dentro de mim...Que se deve a minha família maravilhosa e amigos verdadeiros!
Amo vcs,obrigada por tudo!

Pri



sexta-feira, 16 de julho de 2010

Alaskan Fever

reflexo da montanha no lago semi-congelado

Aqui estou mais uma vez me preparando para mais um curso com com NOLS. Há uma semana retornei de uma expedição maravilhosa de 28 dias, numa região chamada Talkeetna Mountains (Southern). Fizemos uma rota linda, andamos 155 milhas (mais ou menos 250km) e subimos um total de 25.ooo feet de elevação (contando todos os altos que subimos.. equivalente a 8.000 metros de altura). A expedição foi, sem dúvida, uma experiência muito rica para os alunos, tivemos diferentes tipos de terrenos - tundra, subidas muito verticais com pedras soltas, cruze de rios, descidas na neve (escorregando tb! :), neblina (caminhar sem enxergar o terreno), chuva, granizo, sol, vento, enfim,... tivemos um curso muito completo. Os alunos desenvolveram fortemente um "sense of place", e parte disso se deve ao nosso time de instrutores, todos fascinados pelo lugar. Eu, por exemplo, fiz uma atividade de "self-reflection" com eles bem legal usando pedras do rio onde estávamos acampados. Falei da visão sistêmica, do padrão de organização em rede, onde tudo está conectado, então passei para o conceito de ecossistema e então cheguei nas pedras do rio. Fazendo uma analogia com os seres humanos, falei que cada pedra tinha uma história diferente, elas estavam posicionadas de forma diferente no rio e isto afetava a forma de cada uma, umas mais finas, outras mais largas, apresentavam suas próprias marcas, continuei falando das pedras trazendo estes aspectos de influência dos vários elementos: ar, água, terra, vento, animais, etc. Depois perguntei para eles se fossem uma daquelas pedras (esqueci de falar que eles tinham 5 pedras na mão) , qual delas eles seriam. Daí eles escolheram em silêncio e prossegui com um exercício de reflexão, onde cada um passou 30 minutos em silêncio, sozinho em um lugar perto dali, escrevendo sobre si mesmo. Foi muito interessante eles perceberam que tantos dias vivendo num lugar tão mágico, ainda não tinham parado para apreciarem a beleza dentro deles também.
uma de nossas salas de aula (durante aula de primeiros socorros)

Este lugar é realmente inacreditável. Alaska é quase irreal. Cada lugar parece que foi planejado por um paisagista ou algum produtor para um filme tipo "Harry Poter" ou "Senhor dos Anéis". Não somente as montanhas, mas os lagos congelados, os milhares de caribous juntos de vimos em um único vale (indescritível!), as minúsculas flores que brotam de um terreno que congela e degela todos os anos, e muitos ursos. Infelizmente só vi dois, um Grizzly e um Black Bear, mas foi assim mesmo maravilhoso. O encontro com o Grizzly foi muito forte para mim. Estava caminhando com meu pequeno grupo (andamos em pequenos grupos durante o hiking e somente no fim do dia encontramos com o resto do grupo -eu e mais 4 alunos). Um dos alunos falou: "Bear". Estávamos parados decidindo onde cruzar um pequeno rio e então, olhei mais na frente e vi aquela coisa marrom uns 200 metros mais. Enorme! demorei uns 2 segundos para meu cerebro relacionar a palavra urso com a imagem esquisita que via na minha frente. Uma mistura de tensão com fascínio e depois gratidão por ter tido a oportunidade de ver este Grizzly Bear (o maior urso que existe) e ainda de pé!.. ele estava cheirando nossa presença, cruzou o rio e desapareceu. Os ursos não gostam de humanos, quando sentem o cheiro ou escutam, vão para longe! Só atacam se são surpreendidos, mesmo assim, os casos não são comuns.. enfim, foi muito especial. Só eu e este aluno vimos, os outros do grupo não tiveram tempo sequer. Não precisa nem dizer que os alunos ficaram mega assustados, todos excitadíssimos, começaram a fazer mais barulho que o normal. rsrsrrssr :)

um de nossos inpiradores campsite

Este curso acabou com todos sofrendo de Alaska fever ! :) contaminados pela paixão por esta terra gigante!

Nestes dias de descanso aproveitei para escutar muita bossa nova (inclusive agora!), falar com minha família (foi a vez que mais senti saudade de todos), tudo era tão fabuloso que queria todo mundo junto comigo lá! Falei para Maria Clara pelo telefone: "Furustreka, queria muito que você tivesse também aqui comigo". Ela falou: " Ô Tia Nana, e tu acha que eu também num queria não é ?" uma figura! :)

Ontem começou o briefing (preparação) para outro curso de 28 dias, num lugar inacreditável. Se achei que Talkeetna Mountains foi especial, só de ver o mapa topográgico deste outro lugar conhecido como Wrangells (fica perto do Canadá), promete muito mais!.. Vamos fazer uma rota muito interessante com os alunos passando por um "dry glacier", caminhando sobre gelo e não neve (vamos levar cordas e equipamentos para resgate para este trecho da rota). Estou extremamente animada, espero que minha câmera sobreviva até o fim da expedição para bater mais fotos.

aqui estão algumas imagens de meu último curso.

O post do piloto do avião (website com várias fotos de nosso curso) que levava nossa comida (temos re-supplies a cada 8 dias, para não carregarmos comida para um mès inteiro na mochila), ele era nosso último contato com a civilização, ele é excepcional, levou sorvete para o grupo de surpresa, mas totalmente desinformado sobre a World Cup!.. o que me deixava muito ansiosa para saber os resultados do Brasil nos jogos. http://blog.blueiceaviation.com/photo-of-the-day-nols-akw-2-hiking-through-th

e infos sobre o próximo lugar: Wrangell Mountains
http://www.wrangell.com/index.html

beijos!!!
Nana

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Blogueiro na Mídia

SAIU NA MÍDIA ELETRÔNICA SOBRE NOSSO BLOGUEIRO, DR. CANDEIA:

"Parabéns pra Candeia, nesta data querida...
O moço aí do lado é Carlos Candeia, médico das minhas juntas doídas e, de vez em quando, fornecedor de cials amostra grátis ao velho Tião (...). Claro que sua presença aqui no Blog, na data corrente, não se prende as qualidades medicinais que tem ou as generosidades das amostras grátis. Ele está aqui para ser homenageado pelo transcurso do seu aniversário. Candeia interou ano, mas dizer quantos fica dificil, já que faz uns cem anos que o conheço com a mesma cara de menino. Desejo ao amigo mil felicidades e que a data de hoje se reproduza por mais mil e novecentos anos."

(extraído do blog do Tião Lucena, postado em 14/07/2010; http://www.blogdotiaolucena.com.br/post_int.php?id=5356)

A propósito, Dr. Candeia, com atraso: feliz aniversário, alegrias e sucesso sempre em sua vida e, como disse o Tião, mais uns 1.900 anos aí pela frente !!

quarta-feira, 14 de julho de 2010

MILLOR FERNANDES

II.Cultura Marginal:No dicionário prefira os palavrões. Na aritmética escolha os números ordinários.
I.O dramático aumento, no mundo inteiro, de assaltos a bancos, joalherias e museus, ou a qualquer lugar em que haja fortunas em joias, quadros e outras preciosidades, é assustador. Mas tem também o efeito colateral – a vida dos receptadores tornou-se estressante. Nos tempos de Sherlock Holmes todos os assaltantes eram presos no fim da história, de modo que a solicitação ao esforço físico e psíquico dos interceptadores não era tão grande. Hoje, me disse um interceptador, aliás, deputado sem fins lucrativos, há, entre os profissionais, sérios problemas de armazenagem. E ponderou: "Muitos, secretamente, acabam depositando tudo nos próprios bancos assaltados."

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Isso é ser mãe!









Essas fotos fazem parte de uma campanha criada por cinco blogueiras com uma difícil e importante missão: valorizar as mães! Elas começaram com a publicação de um Manifesto pelas Mães, onde reúnem seus pensamentos e aprendizados depois de vários anos de relacionamento com outras mães através de seus blogs.

"O Manifesto é apenas um começo de um trabalho que pretendemos desenvolver de reconhecimento da importância da mãe e da família para a construção de uma sociedade mais justa, mais humana, mais responsável.
Ele foi redigido com o cuidado intenso de valorizar a maternidade nos seus diferentes formatos. Nenhum é melhor que o outro. Todas somos mães, fazemos o nosso melhor e queremos ser valorizadas!"

Se você deseja assinar o manifesto e conhecer mais sobre a campanha, pode clicar no link abaixo:
http://www.grupocria.com.br/

E para ler mais sobre o assunto:  http://futurodopresente.com.br/ana/2010/06/consciencia-materna .

sábado, 10 de julho de 2010

Então, é isso a vida.

Hoje "vovô Severino" esteve aqui em casa, veio com seu motorista e enfermeira, não podia descer do carro, mas pediu que os meninos fossem lá fora para lhe dar um beijo e um abraço, veio comprovar com seus próprios olhos como os bisnetos cresceram; observou-os cuidadosamente, decifrou os três, um a um. Passou também no prédio de Crispim ainda em construção, para sentir mais um tiquinho de orgulho. Eu e Crispim não sabíamos que ele viria, sequer estávamos em casa na hora.
E eu fiquei profundamente emocionada com a visita deste lindo senhor com seus oitenta e tantos anos, cheio de inteligência e sensibilidade, inconformado por não poder estar trabalhando, acometido por uma fibrose pulmonar avançada que o impede de fazer pequenos esforços e que o torna dependente de um cilindro de oxigênio. Ele experimenta a tristeza e a impaciência, sente seu caminho estreitar-se, mas consegue ainda sorrir e se encantar com o horizonte que, no fundo, sabe que para sempre vai  poder vislumbrar.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

E Já Faz Um Ano...










A minha intenção primeira foi que este post fosse publicado no dia 03 de julho, sábado passado. Mas a correria do dia a dia só me permitiu parar hoje para escrever algo a respeito deste momento tão especial de minha vida. Ainda que com alguns dias de atraso, acredito que ainda seja tempo de homenagear a minha pequena ISABELA, pelo seu primeiro aniversário.




Lembro-me com detalhes do dia 03 de julho de 2009, uma sexta-feira, quando, de repente, Isabela resolveu que era chegada a hora de vir ao mundo. Ainda que já estivéssemos esperando por ela e com tudo pronto para recepcioná-la, a notícia de sua iminente chegada pegou-me de surpresa e fez subir a pressão... Mas deu tempo de avisar ao papai para que este se deslocasse de Campina Grande, para que estivéssemos todos juntos no final da tarde.




17 horas e 45 minutos. O sol se pondo lá fora. Realmente uma hora linda para se nascer, como lembrou Guga. Fernanda chamou-me a atenção que eu não chorei no nascimento, apesar de emocionadíssima. Os olhos encheram-se de lágrimas, mas certamente elas eram produto de muita felicidade. Era o prenúncio de uma nova fase de nossas vidas, na qual muitas mudanças ocorreriam, concomitantemente a momentos vários de alegrias.




E, então, também de repente completou-se UM ANO. Parece que foi ontem. Mas também tanta coisa já aconteceu desde aquela sexta-feira. Curtimos intensamente cada momento: as viradas no berço, a primeira sentada, o levantar-se, o cair, o primeiro dente (e os dez outros que já o seguiram), o engatinhar e agora o caminhar. Por enquanto, ainda muito pegada em nossas pernas ou atreladas aos nossos dedos, mas rumando rapidamente à “independência”. Tão delicioso de se acompanhar...




Faz-me lembrar uma antiga crônica de F. Pereira Nóbrega que meu pai leu para todos nós, há muitos anos, e guardou... será que ainda tem ? Lembro-me que ela dizia, mais ou menos assim: que a partir de determinado momento de nossas vidas (como pais e em relação aos filhos), não são mais “mãos guiando mãos”, mas continuam a ser “corações guiando corações”. Não encontrei a crônica em pesquisa na Internet, mas encontrei outra frase do mesmo autor, que dizia : Temos filhos para perdê-los um dia e amá-los sempre”.




E assim, dedico à minha Gordinha linda este 03 de julho de 2010. Ainda que não entenda a ocasião, certamente do nosso amor ela já entende. Já reclama quando saímos para trabalhar. E já sorri alegre quando voltamos para casa. Já procura nosso colo na hora da timidez. Já solta de nossas mãos na hora de brincar. Sabe que estamos, eu e seu pai, aqui, sempre a postos, onde sempre estaremos.




Um dia Isabela vai saber que, por sua causa, nossa vida é muito melhor hoje, cheia de luz e de cor. Nós só agradecemos a Deus por Isabela e pedimos a Ele que lhe dê, a cada dia, mais saúde – e que estejamos sempre juntos acompanhando cada passo e comemorando a cada ano.

No ritmo da Disney


Ainda não tenho fotos do aniversário de Isabela, o que me impede de cumprir a promessa de um post sobre a festinha. Mas para lembrar a data e já entrar no ritmo da Disney, estou postando esta foto de nosotras, gatíssimas e caracterizadas.
P.S.: Fotos da decoração (lindíssima) feita por Guga e Pri estão acessíveis no blog do Berinjela.

quarta-feira, 7 de julho de 2010

DESBANCANDO O CUPCAKE


O cupcake está com os dias contados. É o que diz o jornal inglês The Times, que com o título “O cupcake está morto. Longa vida ao whoopie”, sentencia a morte de um dos doces mais populares de hoje em dia. O whoopie, tradicionalmente feito pelos colonos Amish na Pensilvânia, nos Estados Unidos, estaria desbancando os cupcakes nas delicatessens. Na clássica receita de whoopie, a massa é de chocolate com recheio de marshmallow. Mas o doce ganhou diferentes versões: pode ser feito de outros sabores, como baunilha, ou então decorados. Aprenda a fazer whoopiesEmbora a guloseima seja americana, nem mesmo em Nova York ela era popular. Algo que começou a mudar no ano passado. Diversos cafés da cidade lançadores de tendências começaram a oferecer as tortas em seus cardápios. “Apareceram até mesmo na Magnolia Bakery, o que ajudou a transformar os cupcakes em mania nacional depois que a loja foi exibida em ‘Sex and the City’, escreveu o New York Times em 2009. Agora, parece que o whoopie atravessou fronteiras. No Brasil, já não é tão difícil encontrá-lo. Só não é tão popular entre os pedidos como o cupcake, segundo o chef Reginaldo Carvalho, do restaurante Zona Zen, no Rio de Janeiro. Ele incluiu por acaso o whoopie no cardápio, quando pensava em novas opções de biscoitos para a casa. Ele conta as suas versões para o doce: “fazemos sempre de goiabada e doce de leite”.“A base dos whoopies leva farinha de trigo, açúcar, manteiga e clara de ovo”, ensina Reginaldo, que acrescenta: a consistência da massa é de um biscoito. É um mistério, no entanto, definir os whoopies. Ninguém se arrisca definir se trata de um bolo, uma torta ou um cookie. Um enigma que se desvenda provando.
RECEITA
Veja a receita do chef Reginaldo Carvalho, do restaurante Zona Zen, no Rio de Janeiro. Rende 15 whoopies. Ele avisa para quem está testando a receita pela primeira vez tomar cuidado para não pesar a mão na manteiga. “Não é tão difícil de fazer, mas tome cuidado para deixar a manteiga no ponto certo, não pode colocar demais”.
Whoopies de baunilha com recheio de doce de leite glacê]
Ingredientes da massa3 ovos1/2 xícara de chá de açúcar1/2 xícara de chá de farinha de trigo1 colher de sobremesa de baunilha1 colher de sobremesa de amido de milho1 colher de sobremesa de fermento em pó2 colheres de sopa de manteiga Ingredientes do recheio3 xícaras de chá de açúcar3 litros de leite integral2 colheres de chá de canela em pó 2 colheres de chá de bicarbonato de sódioIngredientes da calda1/2 quilo de açúcar1 xícara de chá de águaPreparo da massaBata as claras em neve. Depois, acrescente as gemas, a baunilha, açúcar e manteiga. Com a batedeira desligada, acrescente farinha de trigo, amido de milho e fermento em pó e mexa delicadamente. Com o auxílio de uma colher, pingue porções pequenas da massa em uma assadeira untada e enfarinhada, mantendo distância entre as porções.Pré-aqueça o forno e coloque as porções em fogo alto por cerca de 5 minutos ou até corar levemente. Retire-os da assadeira ainda mornos. Depois de frio, una os biscoitos com o doce de leite e despeje a calda por cima.Preparo da caldaColoque o açúcar na água e deixe ferver por dois minutos. Preparo do recheioMisture todos os ingredientes em uma panela e espere ferver, mexendo sempre. Após a fervura, deixe cozinhar por duas horas e 45 minutos, mexendo de vez em quando, ou até a calda ficar cremosa. Depois que esfriar, coloque entre os biscoitos.
Confira ainda a clássica receita do whoopie de chocolate com recheio de marshmallow, publicada no livro “Whoopie Pies” (Chronicle Books).Whoopie de chocolate com recheio de marshmallow
Ingredientes da massa1 2/3 xícaras de farinha de trigo2/3 xícara de cacau em pó sem açúcar1 1/2 colheres de chá de bicarbonato de sódio1/2 colher de chá de sal4 colheres de sopa de manteiga sem sal em temperatura ambiente4 colheres de sopa de gordura vegetal1 xícara de açúcar mascavo1 ovo grande1 colher de chá de essência de baunilha1 colher de chá de extrato de guaraná ou 1 colher de sopa de cerveja sem álcool tipo Schnapps (opcional)1 xícara de leitePreparo da massaPeneire e misture a farinha, o cacau em pó, o bicarbonato e o sal. Reserve em uma folha de papel manteiga. Numa batedeira, bata a manteiga, a gordura vegetal e o açúcar mascavo em velocidade baixa até misturar. Depois, aumente para a velocidade média e bata até ficar macio e suave, por cerca de 3 minutos. Adicione o ovo, a baunilha e a cerveja, se estiver usando, e bata por mais 2 minutos.Adicione metade da mistura da farinha e metade do leite para a massa e bata em baixa velocidade até misturar. Raspe ainda o fundo da tigela para misturar bem. Adicione a mistura de farinha restante e 1 / 2 xícara de leite e bata até ficar completamente misturado.Pré aqueça o forno a 190º e forre duas assadeiras com papel vegetal. Usando uma colher, coloque porções de cerca de 1 colher de sopa da massa em uma das assadeiras preparadas. O espaçamento entre eles deve ser de, pelo menos, dois centímetros de distância. Asse uma forma de cada vez por cerca de 10 minutos cada, ou até as tortas pularem para trás quando pressionadas levemente. Retire do forno e deixe esfriar na panela por aproximadamente 10 minutos antes de transferi-los para uma placa para esfriar completamente.
Ingredientes do recheio1 1/2 xícaras de creme de marshmallow1 1/4 xícaras de gordura vegetal1 xícara de açúcar de confeiteiro1 colher de sopa de essência de baunilhaPreparo do recheioNa batedeira, bata o marshmallow e a gordura vegetal por cerca de 3 minutos, primeiro na velocidade mínima e depois, aumentando para a velocidade média até obter uma massa lisa e macia. Adicione o açúcar de confeiteiro e a essência de baunilha e bata na velocidade baixa até misturar completamente e em seguida, aumente para a velocidade média e bata até ficar macio, por mais 3 minutos.

segunda-feira, 5 de julho de 2010

O problema é o frigobar - de Danuza Leão

Morar em um hotel é o meu sonho de consumo. Aquela sensação de transitoriedade, de que você não está amarrada a nada, de que está em trânsito pela vida, sem uma só responsabilidade. Tem coisa melhor? Fora o conforto. Se estou em casa e quero comer um queijo quente, nunca tem o queijo ou o pão acabou (e isso é apenas o começo). No hotel, é só pegar o telefone e em segundos chega um sanduíche perfeito, ainda com direito a uma folha de alface e uma rodela de tomate, coisa rara de encontrar, pelo menos na minha geladeira. E a lavanderia? Quando quero usar a camisa que mais adoro e descubro que ela está com uma mancha, é só chamar a arrumadeira e dizer, tranquilamente, que preciso da peça pronta até as 7 da noite. Esses milagres, só em hotel.
Os porteiros, na maior gentileza, me dizem “Bom dia, senhora”, “Boa noite, senhora”, “Pois não, senhora”, sempre com a maior boa vontade, e se precipitam para levar meus embrulhos, como se eu fosse um bibelô de porcelana, frágil, sem condições de carregar um pacotinho com um par de meias, oh, maravilha. E, se às 3 da manhã precisar de uma aspirina, um envelope ou um tubo de cola, nenhum problema: é só pedir e logo aparece alguém com tudo em cima e um grande sorriso de felicidade. Com uma boa gorjeta, então, nem se fala.
Nunca pensar na existência de um bombeiro, de um eletricista, de um carpinteiro ou pintor, nunca mais enfrentar uma lista de compras, que felicidade. Nunca mais ter que ir ao banco para pagar a conta do telefone, da luz, do gás; jamais, jamais ter que providenciar o conserto da televisão. Não é tudo o que um mortal pode almejar? A manutenção cuida de tudo, santa manutenção. E tem mais: quem não quer ter a roupa de cama e as toalhas do banheiro trocadas todo santo dia? E nada de precisar se preocupar com o sabonete, o xampu, o algodão, os lenços de papel e o cotonete. Usou, o hotel repõe. Se existe um paraíso sobre a terra, seu nome é hotel.
Há quem diga que um quarto de hotel é impessoal, mas isso pode ser resolvido. Basta levar umas fotos, uns objetos, um pequeno som, uns CDs e pronto: o quarto vira um lar. E abrir o frigobar e ver aquela perfeição – Coca-Cola, guaraná, água tônica, umas barrinhas de chocolate, pacotinhos de amendoim e castanhas, garrafinhas de uísque, vodca, campari, até de champanhe. Tem melhor?
O frigobar: é exatamente aí que a coisa pega. Uma hora bate uma irritação de saber que ele está lá todos os dias, exatamente igual, e ter certeza de que ele será eternamente o mesmo, que jamais se vai encontrar ali um pedaço de carne assada que sobrou do almoço e um pão de forma para fazer um bom lanche. Isso não é vida.
Um sanduíche bem caseiro, uma cerveja bebida na lata, um banheiro desarrumado porque alguém passou por lá; e saber que na manhã seguinte vai poder dar uma bronca na empregada. Essas podem ser as próprias imagens da felicidade.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

E a Copa (para nós) terminou...

Como disse Galvão Bueno, foi apenas um jogo, mas como nos deixa tristes!! Nem que a gente reflita muito (e eu tô meio nessa fase!) consegue identificar todos os sentimentos que se misturam no coração de um torcedor, e não estou falando de qualquer torcedor não, mas de um torcedor da seleção brasileira de futebol, a melhor do mundo. Orgulho, alegria, presunção, patriotismo, emoção, bem-estar, raiva, crítica, decepção. E hoje fomos levados de um extremo a outro, do sonho de ter mais uma estrela no peito ao desespero completo, à espera de um milagre divino nos últimos minutos (quem sabe dos pés do devoto Kaká ?!). Agora podemos voltar à normalidade dos nossos trabalhos, aos carros sem bandeiras, às casas sem decoração em verde e amarelo. E que vença Gana, Uruguai ou Espanha!! (Mas o pior de tudo é que eu acho que nossos hermanos é que vão festejar!).

quinta-feira, 1 de julho de 2010

VINICIUS VIVE ! VIVA VINICIUS , O POETA DA PAIXÃO

A promoção de Vinicius de Moraes e os perigos desta vida


O presidente Lula sancionou a Lei nº 12.265, de 16 de junho de 2010, que promoveu post mortem o diplomata Vinicius de Moraes a ministro de primeira classe da carreira de diplomata. Assegura-se aos atuais dependentes de Vinicius os benefícios de pensão correspondentes ao cargo para o qual se fez a promoção. Vinicius entrou para a carreira diplomática após disputadíssimo concurso, em 1943. Em 1946 serviu em Los Angeles, seu primeiro posto. Vinicius foi exonerado do Itamaraty em 1969. Atingido pelo Ato Institucional nº 5, conta-se que no dia da notícia — Vinicius estava em Portugal — salazaristas portugueses tentaram atingi-lo com bravatas. Vinicius enfrentou os agitadores. O confronto lhe rendeu aclamações por jovens e liberais e sensíveis e apaixonados estudantes que ofereceram as becas para que o poeta sobre elas caminhasse. Passaram-se quatro décadas para que se fizesse a necessária correção histórica. Há notícias de que, em 1979, o presidente Lula teria convidado Vinicius para leitura de poemas no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo. Fato ou versão, não importa, 40 anos depois, anfitrião e convidado se reencontram de modo inesperado. O convidado que leu os poemas no sindicato já não mais está entre nós. Morreu em 9 de julho de 1980, de edema pulmonar, no Rio de Janeiro. Legou-nos uma obra poética inigualável. É o poeta da paixão. Cantou os perigos desta vida, para quem tem paixão principalmente. O anfitrião do episódio do sindicato venceu preconceitos, afirmou-se, elegeu-se presidente da República, é celebridade internacional. Aquiesceu com a justa homenagem e com a necessária reparação, comprovando que humanismo e altivez de espírito não são adereços que adornam apenas diplomados e formalmente letrados. Vinicius de Moraes substancializou a carreira diplomática naquilo que a nobre atividade tem de mais marcante: a sensibilidade. A dissociação entre diplomata e poeta é mero acidente de interpretação, típico de quem apenas encontra na burocracia a disposição para a afeição ao carimbo, à forma, à mesmice. Não que a inusitada aproximação entre ofício e arte transforme o homenageado no campeão das causas diplomáticas. Menos. É que o entorno burocrático também acena com enigmas da existência, que também compõem um conjunto de anseios e de receios, que afugentam e norteiam habilidades e aptidões. E Vinícius também simboliza o diplomata na inteligência, na multiplicação de interesses culturais, no gosto pela generalidade, no rigor com a verticalidade naquilo que se faz, no amor e no apego para com a existência. Construiu asas. Não se conformou com raízes. Diplomata, poeta, compositor, jornalista, crítico de arte, estudioso da cultura, Vinícius era um polímato. A sua produção intelectual é um patrimônio nacional. A sua sensibilidade, incomensurável, um referencial universal. A integridade para com as causas que defendia, entre elas a mais altaneira de todas, o amor, é o símbolo de uma existência concomitantemente irrequieta e tranquila, se é que esta aproximação seja possível. Espremido por uma época que antagonizou duas únicas vias para a construção da sociedade, Vinicius não titubeou e não se comprometeu. Acima das lutas cá da terra, viveu a inconstância do amor, comprovando que a existência tomada de um modo metafísico e inquestionável apenas torna o homem mais um dos descontentes da civilização, em seu sentido freudiano. A luz dos olhos de Vinicius recorrentemente precisava se casar. E se casaria tantas vezes quanto necessário fosse, na blague atribuída a uma resposta que Vinicius dera a Tom Jobim. Vinicius de Moraes anunciou no Soneto da fidelidade uma nova concepção de tempo, conformando-nos com a mortalidade, mas tornando a existência infinita, enquanto durasse o viver, que é longo, se bem vivido, ainda que o seja por um instante finito. Vinicius invertia e subvertia o andar das horas: poetou que de manhã escurecia, de tarde anoitecia e de noite ardia... A vida é boa, inegavelmente. Vinicius bendizia o amor das coisas simples. Poeta em estado natural, na lembrança de Drummond, Vinicius inquietava-se com o mistério da morte, que sublimava na paixão da vida. Católico na origem (fez a primeira comunhão em 1923), Vinicius aproximou o sentido soteriológico de todas as religiões na comunhão absoluta, no amor pela vida. Seu catecismo era a perseguição do sublime. Seu mantra a realização absoluta dos desejos nos quais se fundamenta a existência, desprezando-se um mero sentido utilitarista, típico de um pragmatismo que certamente desprezava. A lei sancionada pelo presidente Lula provoca em todos nós a lembrança de um excerto de Vinicius para quem, depois de tantas retaliações, tanto perigo, eis que ressurgiria no outro o velho amigo, nunca perdido, sempre reencontrado. Comprova-se, definitivamente, que depois de idas e vindas, triunfa o ardor, a persistência e a paixão de todos quantos enfrentamos e vivemos intensamente os perigos desta vida